31.10.2010 às 04:03

Ninguém quer vender celular!

Há vários meses eu disse que ninguém queria vender celular no Brasil e eu acho que alguém me ouviu e resolveu provar que eu estava errado, mas nada tema: agora sim ninguém quer vender celular no Brasil. Mesmo!

Tudo começou quando eu convenci meu pai a trocar de celular pois o dele está com a bateria toda problemática (ele até comprou uma nova e continua ruim). Nunca pensei que teria dificuldade em encontrar um aparelho simples e barato pra ele, mas obviamente eu devo ter esquecido que eu ainda moro no Brasil…

É incrível como todas lojas oferecem mais ou menos os mesmos pouquíssimos aparelhos, todos com as mesmas funções (inúteis) e com a mesma faixa de preço. Aparentemente não existe um telefone simples que apenas faça ligações, mande SMS e armazene contatos. Além disso todas as marcas insistem em fazer apenas aparelhos com tela de toque, mesmo que eles não saibam como se faz um aparelho touch screen, afinal todos tem uma resolução ridiculamente pequena o que faz com que seja impossível que o teclado virtual e a caixa de texto coexistam em paz.

Mas, sendo muito bonzinho: até aí tudo bem e meu pai se conformou que, provavelmente, comprará uma aberração dessas. No segundo dia de busca, na loja da TIM, ele ficou em dúvida entre dois aparelhos, estava quase comprando qualquer um deles mas, seguindo meu conselho, resolveu testar ambos para ver qual interface se encaixava melhor ao seu uso. Para tirar a dúvida pegamos uma senha, necessária para poder testar um aparelho pois os que ficam em exposição tem um trambolho enorme no meio da tela, tornando seu uso impossível. Ficamos esperando o atendimento, a loja estava praticamente vazia.

Depois de uma eternidade finalmente nos chamaram e meu pai prontamente indicou ao vendedor quais aparelhos gostaria de testar. E aí a surpresa: ele nos encaminhou para os aparelhos que estavam na mesa de exposição. Sim! Aqueles com o trambolho enorme na frente! Deixamos claro que eles acabaram de perder uma venda garantida de, pelo menos, R$450 (valor do aparelho mais barato) e saímos da loja, agora sim, com a certeza de que, no Brasil, ninguém quer vender celular.

A saber: sequer visitamos as lojas de outras operadoras pois a Vivo já teve problemas comigo, a Oi já teve problemas graves com meu pai (roubou o telefone dele na cara de pau e cobraram multa por cancelar um contrato, que ele não cancelou) e a Claro por solidariedade ao Jovem Nerd e Azaghal que estão com problemas há mais de mês.

No fim, meu pai continua com um celular capenga… Aceitamos doações.

Comentários (2)

  1. Orez em 31.10.2010 às 10:40

    Comentariozinho tecnico… Não importa a resolução da tela pra coexistência do teclado e da caixa de texto. As teclas tem que ser grande pois teu dedo não tem precisão nenhuma. O que tem que ser grande é a tela. e pra coexistir ambas você precisa de algo 4inchs+

    Má é froid. To preso com a Oi por contrato(mas o celular é meu). Queria portar pra TIM porcausa do plano 3G de 50cents mas agora so ano que vem… =(

    • Guilherme Donato em 31.10.2010 às 12:43

      Não esquece que é exatamente por isso que não dá pra colocar teclado junto da caixa de texto. Quanto menor a resolução, menos texto visível. Olha só essa comparação simples que considera, muito generosamente, que todos aparelhos tem teclados pequenos como o do iPhone.

      http://dona.to/blog/wp-content/uploads/2010/10/comparacao_teclados.png

      Edit: Ah, faltou dizer que, por mim, podia diminuir a fonte, mas provavelmente isso não é possível até um certo ponto por falta de ‘dpi’ da tela. No meu celular atual a resolução é até boazinha, então dá pra ter umas fontes pequenas embora a Nokia insista em usar fontes em tamanhos enormes.

Comentar

Seu email não será publicado.